Reflexões e linhas vermelhas.

Reflexões e linhas vermelhas.

O nacionalismo do BNG decidiu navegar em mar aberto e eu que gosto das aventuras com riscos mais ou menos controlados. O movimento do Bloque tem-me ilusionado sem que isto não me impida ver a resistência interna aos câmbios de muitos militantes que se instalarem na atitude de considerarse os elegidos os verdadeiros patriotas e que durante meses dizerem que não estavam dispostos a votar uma candidatura que não levasse alto e claro a marca da casa. Em todos os sítios há pessoas que praticam elitismo já seja económico, racial, intelectual, … mas estas pessoas não podem impedir-nos terem uma organização que anteponha os interesse de Galiza sobre a sua própria existência e nesta andamos. Sinceramente penso que temos que ser e atuar mais como povo e deixar de pensar que sem nós Galiza vai deixar de existir. Galiza e o galego seguiram existindo muitos centos de anos ainda que agora os perigos sejam mais certos que nunca. E preciso relaxar quitares o peso da nação do lombo porque………….

Segue a ler em:
Sermos
Galiza

Deixa unha resposta

O teu enderezo electrónico non se publicará